Este um canal para falarmos sobre o Coldfusion, linguagem de programação que dificilmente encontramos material de estudo em português. Por isso, se você tiver alguma dificuldade, não hesite em falar comigo.

Aqui encontrarão documentos, exemplos de códigos e modelos de projetos para serem implementados em seus sistemas, todos comentados em português.

Como um desenvolvedor web você tem que ser capaz de codificar em várias linguagens para ser bem sucedido. Aqui falaremos exclusivamente sobre o Coldfusion.

Escreverei regularmente sobre dicas de codificação, reflexões e outros temas relacionados ao Coldfusion. Eu tento manter a minha escrita e código fácil entendimento e direto ao ponto. Não há sentido nenhum em complicar as coisas mais do que tem que ser. Entre em contato comigo se você deseja se conectar. Se tiver dicas, deixe-me saber.

Empresas que buscam profissionais poderão cadastrar vagas disponíveis. Desenvolvedores Coldfusion poderão encontrar as melhores oportunidades de emprego.

O ColdFusion é uma plataforma de desenvolvimento Web proprietária da Adobe Systems. O ColdFusion utiliza da linguagem CFML para o desenvolvimento de aplicações e páginas dinâmicas. A plataforma ColdFusion oferece integração nativa com plataforma Adobe Flash e seus derivados Flex e Adobe AIR.

A Adobe detém direitos sobre o termo ColdFusion Server, porém existem outros servidores de aplicação que interpretam a linguagem CFML.

(fonte: http://pt.wikipedia.org/wiki/ColdFusion)

O acrônimo CFML significa ColdFusion Markup Language. É uma linguagem baseada em tags que, por ser similar à linguagem HTML (também baseada em tags), apresenta uma boa curva de aprendizagem em comparação com outras linguagens tais como ASP e PHP. Sendo esta a razão principal pela adoção da linguagem e do produto por profissionais da Web, sendo que muitos a adotam como sua primeira linguagem de programação para Internet.

Por ser suportado primordialmente pela Adobe Systems (veja histórico), o ColdFusion Server oferece boa interoperabilidade com outros produtos da mesma empresa, tais como Flash, Dreamweaver entre outros, sendo também uma escolha comum para aqueles que trabalham com estas tecnologias.

(fonte: http://pt.wikipedia.org/wiki/ColdFusion)

A linguagem e o servidor ColdFusion foram criados em 1995 pelos irmãos JJ e Jeremy Allaire, fundadores da empresa Allaire, adquirida em 2001 pela Macromedia, que por sua vez, em 2005, foi adquirida pela Adobe, empresa que agora mantém o ColdFusion Server. Com a aquisição da Allaire pela Macromedia, o ColdFusion foi totalmente reescrito, tornando-se um servidor J2EE (Java) certificado pela Sun. A primeira versão baseada em Java foi a MX 6.0, codinome Neo.

Com o lançamento da versão 4.5, o nome do produto deixou de ser grafado de forma separada (Cold Fusion), e passou a ser simplesmente ColdFusion. Esta mudança na grafia causa grande confusão entre usuários, especialmente no tocante à buscas por artigos e referências na Internet, que frequentemente são confundidas com o termo Fusão a Frio da física.

A versão 10 foi lançada em 15 de maio de 2012. Essa nova versão inclui, além de aperfeiçoamentos de performance e segurança, suporte à web sockets e outros recursos de HTML5, integração com Tomcat, aperfeiçoamentos na linguagem (closures, construtores, etc), entre outros. Esta versão também trouxe download e instalação de atualizações automáticas pela página de administração.

A versão atual é a 11, lançada em setembro de 2014 que trouxe além das melhorias comuns nas atualizações de versão, funções nativas para aplicações 'end-to-end mobile'.

(fonte: http://pt.wikipedia.org/wiki/ColdFusion)

Para o ColdFusion Server da Adobe Systems, existem três versões do ColdFusion Server: Developer, Standard e Enterprise. Todas possuem suporte à CFML e diferem-se em recursos extras, tais como as buscas Verity e recursos como sandbox security. A versão Developer é gratuita e tem as mesmas funcionalidades da versão Enterprise, porém limitado a responder requisições oriundas da própria máquina onde está instalado e um IP adicional da mesma rede (totalizando no máximo dois clientes).

Outras empresas oferecem alternativas ao produto da Adobe, uma vez que a linguagem CFML não é proprietária. Os mais conhecidos são:

  • BlueDragon
  • Lucee
  • Coral
  • IgniteFusion(Download Release 2.3)
  • Railo (Opensource)
  • Smith (Opensource)

(fonte: http://pt.wikipedia.org/wiki/ColdFusion)

IDE, do inglês Integrated Development Environment ou Ambiente de Desenvolvimento Integrado, é um programa de computador que reúne características e ferramentas de apoio ao desenvolvimento de software com o objetivo de agilizar este processo.

Geralmente os IDEs facilitam a técnica de RAD (de Rapid Application Development, ou "Desenvolvimento Rápido de Aplicativos"), que visa a maior produtividade dos desenvolvedores.

As características e ferramentas mais comuns encontradas nos IDEs são:

  • Editor - edita o código-fonte do programa escrito na(s) linguagem(ns) suportada(s) pela IDE;
  • Compilador (compiler) - compila o código-fonte do programa, editado em uma linguagem específica e a transforma em linguagem de máquina;
  • Linker - liga (linka) os vários "pedaços" de código-fonte, compilados em linguagem de máquina, em um programa executável que pode ser executado em um computador ou outro dispositivo computacional;
  • Depurador (debugger) - auxilia no processo de encontrar e corrigir defeitos no código-fonte do programa, na tentativa de aprimorar a qualidade de software;
  • Modelagem (modeling) - criação do modelo de classes, objetos, interfaces, associações e interações dos artefatos envolvidos no software com o objetivo de solucionar as necessidades-alvo do software final;
  • Geração de código - característica mais explorada em Ferramentas CASE, a geração de código também é encontrada em IDEs, contudo com um escopo mais direcionado a templates de código comumente utilizados para solucionar problemas rotineiros. Todavia, em conjunto com ferramentas de modelagem, a geração pode gerar praticamente todo o código-fonte do programa com base no modelo proposto, tornando muito mais rápido o processo de desenvolvimento e distribuição do software;
  • Distribuição (deploy) - auxilia no processo de criação do instalador do software, ou outra forma de distribuição, seja discos ou via internet;
  • Testes Automatizados (automated tests) - realiza testes no software de forma automatizada, com base em scripts ou programas de testes previamente especificados, gerando um relatório, assim auxiliando na análise do impacto das alterações no código-fonte. Ferramentas deste tipo mais comuns no mercado são chamadas robôs de testes;
  • Refatoração (refactoring) - consiste na melhoria constante do código-fonte do software, seja na construção de código mais otimizado, mais limpo e/ou com melhor entendimento pelos envolvidos no desenvolvimento do software. A refatoração, em conjunto com os testes automatizados, é uma poderosa ferramenta no processo de erradicação de "bugs", tendo em vista que os testes "garantem" o mesmo comportamento externo do software ou da característica sendo reconstruída.

Exemplos de IDE Coldfusion:

  • Coldfusion Builder
  • Eclipse (com o plugin CFEclipse)
  • Dreamweaver
  • Sublime
  • skEdit Express

(fonte: https://pt.wikipedia.org/wiki/Ambiente_de_desenvolvimento_integrado)

O Framework é um conjunto de conceitos usado para resolver um problema de um domínio específico. Framework conceitual não se trata de um software executável, mas sim de um modelo de dados para um domínio.[carece de fontes] Framework de software compreende de um conjunto de classes implementadas em uma linguagem de programação específica, usadas para auxiliar o desenvolvimento de software.

Atua onde há funcionalidades em comum a várias aplicações, porém para isso as aplicações devem ter algo razoavelmente grande em comum para que o mesmo possa ser utilizado em várias aplicações.

Padrões de projeto de software não se confundem com frameworks, pois padrões possuem um nível maior de abstração. Um framework inclui código, diferentemente de um padrão de projeto. Um framework pode ser modelado com vários padrões de projeto, e sempre possuem um domínio de uma aplicação particular, algo que não ocorre nos padrões e projeto de software.

Frameworks possuem vantagens, tais como: maior facilidade para a detecção de erros, por serem peças mais concisas de software; concentração na abstração de soluções do problema que estamos tratando; eficiência na resolução dos problemas e otimização de recursos.

Conheça abaixo, alguns frameworks Coldfusion:

  • ColdBox
  • Framework-one (FW/1)
  • CFWheels

(fonte: https://pt.wikipedia.org/wiki/Framework)

Estrutura do exame, cadastro, agendamento, locais no Brasil e simulado.